Como tratar a depressão sem tomar remédios

Saiba como exercícios físicos podem ajudar você a lidar com a doença.

Você não consegue entender por que se sente indisposto, sem energia?

Todos os dias você se pergunta por que está triste, apesar de, aparentemente, estar tudo bem em sua vida?

Na verdade, você até desconfia do que se trata esse sentimento que paralisa sua vida: depressão.

Mas saiba que você não está sozinho.

Apenas no Brasil são registrados, por ano, dois milhões de novos casos de depressão.

Você consegue imaginar isso? Anualmente, milhões de pessoas são diagnosticadas com esta doença que é considerada pela Organização Mundial da Saúde como o “mal do século”.

E tem mais! A depressão está entre as principais doenças mentais que atingem os idosos.

É perceptível entre muitos idosos a perda de interesse em realizar certas atividades, fato que acaba prejudicando, significativamente, o dia a dia.

Mas, felizmente, há como tratar a depressão!

E melhor ainda, sem precisar tomar remédios. Continue com esta leitura que mostrarei como você pode controlar essa doença.

Antes, no entanto, você precisa entendê-la melhor.

Observe!

Depressão na terceira idade

Primeiro, você deve compreender que é errado pensar que a depressão é um aspecto “normal” da velhice. Ao contrário, é complemente possível ser feliz e viver satisfatoriamente nesta etapa da vida.

Entenda esse ponto importante

A depressão é fruto de desequilíbrios na bioquímica cerebral, como, por exemplo, a diminuição na oferta de neurotransmissores como a serotonina, substância ligada à sensação de bem estar.

O envelhecimento traz muitas mudanças na sua vida. Essa transição, às vezes, representa limitações físicas, emocionais, sociais e até financeiras.

É comum, por exemplo, você sentir que perdeu o controle da própria vida, que não tem mais autonomia.

Problemas de visão, perda da audição e outras mudanças físicas, além de pressões externas, como os recursos financeiros limitados, resultam nesse sentimento de impotência.

Todos esses aspectos, geralmente, podem causar sentimentos negativos como a tristeza, a ansiedade, a solidão e a baixa autoestima.

Como consequência, esses fatores podem levar você ao isolamento social e à apatia. Mas, tudo bem, lembre-se que logo você aprenderá como tratar a depressão.

Entretanto, é fundamental, primeiramente, identificar os principais sinais e sintomas da depressão.

Veja quais são :

·        Cansaço extremo;
·        Fraqueza;
·        Irritabilidade;
·        Angústia;
·        Ansiedade exacerbada;
·        Baixa autoestima;
·        Insônia (ou sono de má qualidade);
·        Falta de interesse por atividades que antes davam prazer;
·        Pensamentos pessimistas;
·        Dificuldade para se concentrar;
·        Problemas ou disfunções sexuais;
·        Sensação de impotência ou incapacidade para os afazeres do dia a dia.

O segundo passo, antes de assimilar como tratar a depressão sem remédios, é mapear os fatores de risco que podem desencadear a doença, tais como:

·        Histórico familiar;
·        Estresse crônico;
·        Ansiedade crônica;
·        Disfunções hormonais;
·        Excesso de peso;
·        Sedentarismo e dieta desregrada;
·        Vícios (cigarro, álcool e drogas ilícitas);
·        Transtornos psiquiátricos correlatos;
·        Traumas físicos ou psicológicos.

Agora que você compreendeu as possíveis causas e fatores de
risco da doença, já pode descobrir como tratar a depressão.

Vamos lá!

Como tratar a depressão

Com certeza, você já ouviu falar que a base do tratamento inclui medicamentos, psicoterapia ou uma combinação dessas duas abordagens terapêuticas para normalizar as alterações cerebrais associadas à depressão.

Contudo, já falaram para você que há outras formas de tratar a depressão?

Sim, isto realmente existe!

A máxima “mente sã, corpo são” é cientificamente aceita e o caminho inverso também procede. Ou seja, cuidar do organismo reflete na saúde mental.

Então, você se pergunta nesse momento: como tratar a depressão sem remédios?

Nesse ponto, o meu conselho é praticar atividade física regularmente. Os exercícios físicos estimulam a liberação de hormônios e outras substâncias importantes para a manutenção do humor, que estão em baixa por causa da depressão.

Acredite, os exercícios físicos devem ser parte integral de um plano de tratamento para a depressão.

Recorda o que foi dito no início desse artigo, que a depressão é resultado de desequilíbrios na bioquímica cerebral?

Pois bem, o exercício físico ajuda a liberar hormônios como serotonina e endorfina, essenciais no tratamento da depressão, além de melhorar o bem estar.

Atenção a essa dica valiosa!

Procure fazer exercícios dos quais você goste e em grupo, porque a convivência social ajuda muito na melhora da depressão, especialmente, entre os idosos.

Agora, veja como o exercício físico age no tratamento da depressão:

· Possui efeitos positivos em alguns neurotransmissores, tais como alguns medicamentos antidepressivos;
·  Produz substâncias químicas no cérebro, chamadas de endorfinas, que promovem a sensação de bemestar e satisfação;
· Libera a tensão nos músculos, pois a tensão muscular contribui para causar a dor relacionada com a depressão e insônia;
· Reduz os níveis dos hormônios do stress, como o cortisol, aliviando os sentimentos de ansiedade e agitação;
· Produz efeitos calmantes, promovendo a sensação de relaxamento.

Sim, eu sei que exercício físico pode ser a última coisa que uma pessoa deprimida queira, de fato, fazer.

Afinal, se o idoso está deprimido, ele está triste, sem ânimo e com pensamentos pessimistas.

No entanto, é muito importante saber como superar esses pensamentos e como tratar a depressão.

Nesse caso…

Escolha o lado do seu bem-estar

A primeira coisa que você tem a fazer é decidir de que lado você quer estar: se do lado do seu próprio bem-estar ou da sua depressão.

Você pode vencer a inércia mental e física que, muitas vezes, impede você de fazer o que pode para ajudar a si mesmo.

Veja essas dicas:

·    Encontre uma maneira de se distrair dos pensamentos pessimistas, o tempo suficiente para conseguir praticar a sua sessão de exercícios iniciais;

·   Lembre-se que os pensamentos negativos são a sua depressão manifestando-se, não a parte de você que quer ser saudável;

·   Quando os pensamentos negativos tomarem conta de você, pare, respire fundo, e tome a decisão de estar do seu próprio lado;

Outra informação interessante para você é que existem, ainda, alguns tratamentos alternativos e naturais para lidar com a depressão.

Tratamentos Naturais

Os tratamentos alternativos são abordagens mais naturais que são excelentes aliados para complementar o combate à depressão, dentre eles temos:

·   Acupuntura: pode aliviar diversos sintomas associados à doença, como dor, ansiedade e insônia;

·    Reiki: é uma técnica que proporciona relaxamento e bem-estar, podendo ser útil para combater sintomas da depressão;

·    Meditação: proporciona autoconhecimento e controle dos sentimentos, fatores que podem melhorar a confiança e autoestima;

·     Adotar uma atitude positiva, com o estímulo de músicas, repetição de frases motivacionais, além de focar em características positivas na frente do espelho. Esses comportamentos melhoram a autoestima e a autoconfiança, representando importantes passos para a cura da depressão;

·   Uma alimentação saudável também influencia as emoções. A dieta mediterrânea, por exemplo, é rica em azeite de oliva, peixes, frutas, verduras e oleaginosas;

·   Alimentos como a banana, amendoim, aveia e o leite, aumentam os níveis de triptofano e outras substâncias, como magnésio, que estimulam a produção de hormônios ligados ao bem-estar.

Muito bem! Gostou de aprender como tratar a depressão sem remédios?

Tenho certeza que, a partir de agora, sua atitude diante dessa doença será mais positiva, pois saberá que é possível contar com tratamentos naturais e exercícios físicos para combater a depressão e alcançar a longevidade com qualidade.

E se você está passando por essa situação e busca combater a depressão sem precisar ter altos gastos com medicamento…

Eu posso te ajudar.

Clique aqui e conheça o O Checklist da Longevidade: Como Viver Mais e Melhor e Ainda Ficar em Forma.

Gostou deste artigo? Deixe seu comentário.

Se preferir, receba as novidades no seu WhatsApp. Basta clicar aqui ou no ícone do WhatsApp que aparece na tela à sua direita e me enviar uma mensagem.

Até o próximo post!

Denize Terra
Personal Trainer de Idosos

2018-05-09T10:00:55+00:00