A sabedoria de Abílio Diniz

O empresário Abílio Diniz nos dá uma lição de sabedoria em relação à velhice ao dizer o seguinte:

“Para mim, a idade não faz diferença. Se continuar fazendo as mesmas coisas que anos atrás, não tem que se considerar um idoso. Tem que se considerar um vencedor. Meu propósito é longevidade com qualidade. Esse termo idoso, velho, eu acho que não é legal, não. Veja, é pejorativo, sim…”

Abílio Diniz

Foto Peninsulapart

Gente: fiquei feliz em ver que ele usou a frase que criei para meu programa ‘Longevidade com Qualidade’ porque o que ele diz tem tudo a ver com o que penso sobre a velhice!

Fiz questão de separar para você (abaixo) outros trechos da entrevista que ele concedeu ao jornal O Estado de São Paulo, porque acho que ideias como estas, devem ser sempre divulgadas ao máximo!

Estou voltado para que as pessoas não sintam que envelhecem. O evento do meu aniversário, o Plenitude, foi pensado para as pessoas se preocuparem com algumas coisas que são importantes na vida, com base em meus pilares: atividade física, alimentação, controle de estresse, autoconhecimento, espiritualidade e amor. Assim, elas poderão viver mais e com qualidade”.

Normalmente, quem se exclui da sociedade é a própria pessoa quando envelhece. Isso porque ela tem mais dificuldade de locomoção, o que faz com que ela deixe de participar. Você fala “vamos em tal lugar?”, e ela não vai. O problema da locomoção é sério e, com isso, o espírito acaba envelhecendo. A cabeça, também. As pessoas vão se restringindo a seu pequeno mundo e aí ocorre um processo de envelhecimento acelerado (…) “.

No meu caso, acredito que não sou velho. É uma questão de crença, de percepção. Faço hoje tudo o que eu fazia 30 anos atrás. Claro, não desço as montanhas na mesma velocidade, mas continuo esquiando. Continuo fazendo meus esportes, correndo, nadando, jogando squash e sigo trabalhando (…) “.

2018-03-14T13:10:34+00:00